Piso drenante de alta absorção convida à reflexão sobre sustentabilidade na CasaCor Ribeirão Preto

Com as mudanças climáticas no centro das discussões não mais só sobre o futuro, mas o próprio presente do planeta, um dos segmentos sob maior pressão pela adoção de soluções sustentáveis é o da construção civil/arquitetura e designer.
Mostrando que estão mais do que sensibilizados e partindo para a ação nesse sentido, profissionais que participam da CasaCor Ribeirão Preto 2019, uma das mais prestigiadas mostras do setor no Brasil, inseriram em seus projetos produtos com alta tecnologia agregada, para enfrentar uma das mais graves demandas ambientais: a impermeabilização excessiva das superfícies.
Todos os estudos e as cenas de destruição que vemos na mídia, quando ocorrem chuvas intensas, comprovam que optar por materiais drenantes na pavimentação de espaços externos, particulares ou públicos, faz uma enorme diferença para manter as condições hidrológicas originais das áreas, evitando o deslocamento superficial da água, as violentas enxurradas e os danos ao patrimônio e até mesmo à vida.

Vale ressaltar que optar por um piso drenante não significa abrir mão de atributos importantíssimos como economia, beleza, ergonomia, resistência, durabilidade, e facilidade de manutenção. Pelo contrário. O que resulta num apelo fortíssimo à reflexão: por que não optar por pisos drenantes já na concepção dos projetos? E também por que não substituir outros materiais por drenantes, em áreas já impermeabilizadas?

Aposta consciente

A arquiteta Fiorella Queiroz, do escritório Fiorella Queiroz Arquitetura e Interiores não fugiu desse questionamento, e ao assinar o Caminho Consciente, calçada de acesso ao amplo e badalado imóvel da CasaCor Ribeirão Preto 2019 escolheu, para pavimentá-lo, o Piso Drenante 45X45 da Nina Martinelli.
Testados e aprovados pela Associação de Cimentos Portland do Brasil, os Pisos Drenantes 45X45 da Nina Martinelli são dos poucos a oferecer 100% de permeabilidade. Feitos em cimento poroso com alta tecnologia, garantem a rápida absorção da água da chuva, e vêm em apresentações com 5 cm ou 8cm de espessura, para suportar com muita resistência tráfego de pessoas ou de veículos e pessoas.
Fiorella escolheu peças nas cores Grigio Escuro e Giallo, mas o produto é oferecido também nas opções Azzurro, Bianco, Beige, Grigio, Oliva, Marrone e Rosso, e permite paginações variadas. Fiorella escolheu a paginação ortogonal. Com a colaboração de Rafael Botura, Clarice Carneiro e Monique de Santi, a arquiteta utilizou aproximadamente 200 m² de pisos, concebendo na entrada da CasaCor Ribeirão Preto 2019 um harmonioso e imponente espaço de aproximadamente 650m², composto por jardim e pavimento drenante.

 

 

“Com isso conseguimos 85% de área permeável, o que nos permite questionar: por que as cidades não têm mais calçadas assim? Em Ribeirão Preto, inclusive, teríamos uma ótima absorção de água das chuvas, permitindo o reabastecimento dos lençóis freáticos, afinal estamos sobre o Aquífero Guarani”, argumenta ela.
Fiorella diz que apesar de ter estudado bastante o material antes de fazer a escolha, se surpreendeu, na prática, quando uma chuva intensa caiu sobre o canteiro de obras da sede da mostra. “Choveu bastante, logo depois que fizemos a calçada. Pudemos ver, impressionados, como o piso absorveu mesmo a água. Ficamos muito satisfeitos”, conclui.

 

 


Fiorella Queiroz Arquitetura e Interiores
Colaboradores: Rafael Botura, Clarice Carneiro e Monique de Santi
Ambiente: Caminho Consciente (Calçada)
Local: Casa Cor Ribeirao Preto 2019
Produto: Piso Drenante 45×45
Cores: Grigio Escuro e Giallo
Fotos: @guingamarcola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *